terça-feira, 31 de janeiro de 2012

CET E OPERAÇÃO VOLTA ÀS AULAS

31/01/2012 06h26 - Atualizado em 31/01/2012 10h35

CET inicia Operação Volta às Aulas em SP

Objetivo é diminuir impacto no tráfego com fim das férias escolares.
Operação será feita nas proximidades de 127 instituições de ensino.

Do G1 SP
A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) inicia nesta terça-feira (31) a Operação Volta às Aulas nas proximidades de 127 escolas públicas e particulares de São Paulo. De acordo com a companhia, o objetivo é orientar e fiscalizar o trânsito nas proximidades das escolas onde há um maior movimento de alunos.
A operação conta com 271 agentes da CET e funcionários das escolas. Segundo a CET, filas duplas e estacionamentos irregulares vão ser as infrações mais fiscalizadas.
O projeto conta com quatro operações distintas para serem aplicadas em 127 escolas:

Operação Contínua

A operação deve ser aplicada em 19 escolas localizadas em pontos estratégicos da cidade e que geram grande número de viagens nos horários de entrada e saída das aulas. Equipes da CET devem operar diariamente nos locais.

Confira as 19 unidades de ensino com maior impacto no trânsito.

Instituição de ensinoEndereço
Universidade Presbiteriana MackenzieRua da Consolação, 996
Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP)Rua Alagoas, 903
Colégio Boni ConsiliiAlameda Barão de Limeira, 1379
Escola Móbile IRua Araguari, 167
Escola Móbile IIRua Diogo Jácome, 848
Escola Viva IIRua Professor Vahia de Abreu, 488
Escola Viva IIIRua Professor Vahia de Abreu, 356
Escola Viva IVRua Professor Vahia de Abreu, 336
Colégio Presbiteriano MackenzieRua Itambé, 135
Colégio RenascençaRua São Vicente de Paulo, 659
Colégio Rio BrancoAvenida Higienópolis, 996
Colégio São LuísRua Haddock Lobo, 400
Colégio Dante AlighieriAlameda Jaú, 1061
Colégio BritânicoRua Juquia, 166
Colégio PalmaresAvenida Pedroso de Moraes, 1341
Colégio BandeirantesRua Estela, 268
Colégio ArquidiocesanoRua Domingos de Morais, 2565
Colégio Santa MariaAvenida Sargento Geraldo Santana, 901
EMEF Engenheiro José AmadeiRua Raimundo Lopes, 11
Operação Periódica

A operação deve ser aplicada em 72 escolas localizadas em áreas que podem eventualmente provocar impactos à fluidez do trânsito. Os locais contarão com equipes de agentes da CET nos horários de entrada e saída dos alunos periodicamente.

Operação Supervisionada

A operação será aplicada em 23 escolas que raramente causam impacto sobre o trânsito. A CET faz um treinamento com os funcionários dessas instituições para desenvolver ações operacionais básicas e de orientação. Nos primeiros dias de atuação destes funcionários, uma equipe da companhia vai atuar no local para consolidar a rotina.

Ação Educativa

Aplicada em 13 escolas, a operação consiste em um treinamento prévio da CET com os funcionários ou parceiros das escolas, que desenvolvem ações básicas de segurança e orientação de travessia.

Autuações e recomendações

De acordo com a companhia, os veículos que cometerem infrações no trânsito poderão ser autuados de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro. As infrações consideradas gravíssimas são ultrapassar semáforo vermelho e transportar criança sem observância das normas de segurança. Os motoristas que forem flagrados cometendo estas faltas podem ser multados em R$ 191,54.
 
 
 
 
InfraçãoValorTipoPontos
Ultrapassar semáforo vermelhoR$ 191,54Gravíssima7 pontos
Transportar criança sem observância das normas de segurançaR$ 191,54Gravíssima7 pontos
Parar em fila duplaR$ 127,69Grave5 pontos
Estacionar sobre calçadaR$ 127,69Grave5 pontos
Motorista ou passageiro sem cinto de segurançaR$ 127,69Grave5 pontos
Parar sobre faixa de pedestres na mudança de semáforoR$ 85,13Média4 pontos
Estacionamento proibidoR$ 85,13Média4 pontos
Fechar cruzamentoR$ 85,13Média4 pontos
Dirigir falando ao celularR$ 85,13Média4 pontos
Transitar em horário de pico (rodízio)R$ 85,13Média4 ponto
Para evitar problemas no trânsito, a CET recomenda que crianças sejam transportadas no banco de trás dos veículos, usando cinto de segurança e assentos apropriados. A companhia também aconselha que o embarque e o desembarque dos alunos sejam feitos pelo lado da calçada.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

PLANO DE CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS

Pequenas e médias empresas envolvidas em tragédia no RJ: vão parar!

26 de janeiro de 2012 12:18
 
Hoje aconteceu mais uma tragédia causada por erro humano: três prédios no centro da Cidade do Rio de Janeiro desabaram. Pelas primeiras noticias, aparentemente o prédio maior de 20 andares teve problemas, caiu e levou junto os outros dois prédios de 10 e três andares.
Em relação à prédios vizinhos o prefeito da cidade ao ser indagado o que aconteceria, foi direto: “serão interditados”. E ele está correto.

A cidade e o país sentirá a morte de seus irmãos. Em relação às empresas que estavam nestes três prédios e nos prédios vizinhos, elas terão suas atividades interrompidas. Para a imprensa e público em geral a parada dessas organizações trará pouco impacto. São pequenas e médias empresas. Mas, para os seus donos, são as empresas mais importantes da sua vida. Por exemplo fala-se de um escritório de contabilidade, que era de uma família. Uma empresa familiar.

Neste momento é hora de tentar salvar pessoas. Mas, o tempo vai passar, a imprensa vaqi esquecer a dor das pessoas e organizações talvez desapareçam ou tenham grande impacto no seu negócio. 
A continuidade de negócio é válida para toda organização, independente do seu tipo de negócio e do seu tamanho. Evidentemente as ações e projetos a serem realizados devem estar de acordo com o seu porte e tipo de negócio e mercado em que atua. Mas, todas as organizações precisam pensar em planos de continuidade. 

Neste caso trágico no Rio de Janeiro, aparentemente dois prédios estavam bem. Mas, um prédio vizinho estava com problemas. Ao iniciarmos um projeto de continuidade de negócio devemos realizar uma análise de riscos que inclui questões lógicas, de pessoas e questões de ambiente físico, incluindo o ambiente da vizinhança. 

Estamos falando de empresas médias e pequenas, mas, neste momento uma grande organização pode sofrer impactos com este desastre por estar na região do evento. Era um local de escritórios e comércio.
Entendo que este não é o momento de buscar os culpados. É o momento de salvar vidas, mas logo e rapidamente é preciso identificar as causas para que o mal possa ser cortado pela raiz. Os culpados (dolosos ou culposos) devem ser punidos, mas a perda de vidas e de sonhos já aconteceu. É necessário agir profissionalmente.

Sua organização tem um plano para continuidade operacional?

Edison Fontes, CISM, CISA, CRISC, MSc

Núcleo Consultoria em Segurança

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Especialista fala sobre os prédios que desabaram no RJ

TRAGÉDIA NO RIO DE JANEIRO 25.01.2012

DESABAMENTO DE PRÉDIOS NO CENTRO DO RJ

26/01/2012 09h33 - Atualizado em 26/01/2012 12h18

Especialista em situação de risco descarta explosão em desabamento

Segundo Moacyr Duarte, explosão não afetaria estrutura do prédio.
'Prédio caiu como castelo de cartas até ficar uma montanha de escombros'.

Do G1 RJ
O especialista em situações de risco Moacyr Duarte, do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe-RJ), descartou preliminarmente uma explosão como causa do desabamento de três prédios no Centro do Rio de Janeiro na noite de quarta-feira (25). Ele avalia a possibilidade de o acidente ter sido causado por interferência de obras ou acomodação do terreno por causa de chuvas.

“Se fosse uma explosão localizada, como no caso do restaurante do Rio no qual houve uma explosão de gás, por exemplo, ou um outro produto guardado, você teria o dano em um andar. Estas explosões, elas arrancam as paredes, mas não afetam as colunas", afirmou Duarte em entrevista no Bom Dia Brasil.

"E, mesmo que isso (uma explosão) tivesse ocorrido, ela afetaria as colunas, o dano seria só neste ponto, neste andar. O resto da estrutura do prédio permaneceria inteiro, e o natural seria que ele tombasse para os lados”, disse. “Por evidências físicas do desabamento de colapso, parece que não foi nenhuma explosão pontual, não”, afirma.
Duarte aponta que, pela descrição das testemunhas, houve um “colapso progressivo”. “O prédio começou a desabar como um castelo de cartas até ficar uma montanha de escombros”, diz.

“O colapso foi no prédio maior (de 20 andares), e ele levou os outros dois menores (um deles com 10 andares). Se não fosse um colapso de estrutura progressivo, a gente não teria este empilhamento certinho dos escombros, com aspecto semelhante a uma implosão”, afirma.
Duas hipóteses
O especialista acredita que duas coisas podem ter provocado a tragédia. “A primeira hipótese é que estas obras provocaram alguma interferência na estrutura do prédio, levando a um desequilíbrio no prédio maior, que levou junto os menores", avalia.
"A segunda hipótese, mais assustadora, é que possa ter havido alguma acomodação nas bases dos prédios, estamos na época de chuvas. E isso é perigoso, porque, se houve algum tipo de acomodação, isso é um problema e as outras construções em volta seguem risco”, acrescentou.
O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-RJ) disse que duas obras eram realizadas no prédio de 20 andares que caiu e que estas reformas eram ilegais. O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil também confirmaram que obras estavam sendo feitas no local e que apuram as causas da tragédia.

arte desabamento (Foto: G1)

Desmonoramento no Centro (Foto:  Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo )
 
 
Desabamento foi em área aos fundos do Theatro Municipal (Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo )

TRANSPORTE ESCOLAR

26/01/2012 07h09 - Atualizado em 26/01/2012 07h56

Saiba como verificar se o transporte escolar está regularizado em SP

Para checar situação é preciso ter placa do carro ou CPF do condutor.
Veículos devem ter cinto de segurança para todas as crianças.

Do G1 SP
 
Usar a perua escolar para levar os filhos para a escola em São Paulo é a opção de muitos pais que trabalham e não têm tempo de fazer o transporte dos filhos. Entretanto, para prestar esse serviço, não basta ter um carro grande para fazer o transporte escolar.
Apenas crianças acima de 6 anos podem ser transportadas, todas precisam estar com cintos de segurança e é necessário haver um assistente para cuidar das crianças.Os motoristas também precisam atender a uma série de exigências, como carteira de habilitação específica e autorização do Detran.
Tendo em mãos os números da placa, licença ou prefixo do veículo, e no caso do condutor, o número do CPF, os pais podem verificar se o serviço de transporte escolar está regularizado. Basta entrar no site da Prefeitura de São Paulo ou ligar nos telefones 2692-3302 e 2692-4094, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

SEGURANÇA - REUNIÃO EM TABOÃO DA SERRA

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Segurança da Copa de 2014

24/01/2012 15h11 - Atualizado em 24/01/2012 15h35

Responsável pela segurança da Copa de 2014 pede demissão

De acordo com Ministério da Justiça, ele deixou função por motivo pessoal.
Novo nome não está definido; exoneração será publicada até quinta (26).

Do G1, em Brasília
 
O secretário extraordinário de Segurança para Grandes Eventos do Ministério da Justiça, José Ricardo Botelho, pediu demissão do cargo, informou nesta terça-feira (24) a assessoria de imprensa da pasta. Botelho, que é delegado da Polícia Federal, disse, conforme a assessoria, que deixou a função por motivos pessoais.
A Secretaria Extraordinária para Grandes Eventos (Sesge) foi criada em agosto de 2011 para coordenar a segurança dos grandes eventos que o Brasil sediará a partir deste ano, como a Conferência Rio+20, a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016.
O Ministério da Justiça disse que o pedido de demissão foi feito no último fim de semana e que ainda não foi definido um novo nome para a função. A exoneração, disse a assessoria, deve ser publicada nesta quarta (25) ou quinta (26).

PROGRAMAÇÃO PARA O ANIVERSÁRIO DE SÃO PAULO

24/01/2012 07h31 - Atualizado em 24/01/2012 11h04

Confira a programação especial para o aniversário de SP

Cidade comemora 458 anos nesta quarta-feira (25).
Diversos eventos gratuitos acontecerão em toda a capital paulista.

Do G1 SP
 
O aniversário de 458 anos da cidade de São Paulo, que acontece nesta quarta-feira (25), irá movimentar a capital paulista. Diversas atrações acontecerão em toda a cidade em comemoração à data.
O G1 separou 17 atrações gratuitas que acontecerão em 13 pontos estratégicos da cidade. Há diversas opções, desde shows de música popular, até passeios por pontos históricos e turísticos de São Paulo.
Além disso, o Mercado Municipal também comemora 79 anos e, por isso, preparou uma programação especial ao longo de todo o dia.
Confira abaixo a programação completa:
Praça da República
Quem estiver no Centro de São Paulo na noite desta quarta-feira poderá curtir um show do cantor Ney Matogrosso na Praça da República. A apresentação está prevista para começar às 20h. Ela faz parte das comemorações do 458º aniversário da cidade e é organizada pela Secretaria de Cultura do município.
Cerca de 8 mil pessoas são esperadas para o evento. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) irá monitorar o trânsito na região.
Parque da Juventude
Os moradores da Zona Norte paulistana poderão assistir a um show gratuito da banda Paralamas do Sucesso, no Parque da Juventude, neste aniversário da cidade. A apresentação irá encerrar as atividades do dia e está previsto para começar às 18h.
A partir das 10h, a organização do parque irá organizar passeios monitorados pelo trecho de Mata Atlântica que existe no local. Além disso, aulas de ioga e de dança acontecerão ao longo do dia. Cerca de 15 mil pessoas são esperadas para o evento.

Parque do Ibirapuera, na Zona Sul de São Paulo, comemora o seu 56º aniversário neste sábado (21), com uma ampla programação de atividades culturais (Foto: Daigo Oliva/G1)
Parque do Ibirapuera terá evento esportivo e
intervenção artística neste aniversário de São Paulo
(Foto: Daigo Oliva/G1)
Parque do Ibirapuera

Os frequentadores do Parque do Ibirapuera poderão acompanhar diversas partidas de vôlei de praia ao longo desta quarta. A competição chamada Open Cidade de São Paulo irá reunir diversos atletas renomados do Brasil, Estados Unidos, Canadá e Áustria.
Entre os brasileiros estão Nalbert e Carlos Negrão, campeões olímpicos pela seleção brasileira. As partidas começam às 8h. A final está prevista para as 18h. A entrada na Arena de Eventos do parque será gratuita.
O artista plástico Guto Lacaz também irá participar das comemorações no Ibirapuera. Ele irá expor pela primeira vez sua nova intervenção artística no lago interno do parque. Segundo a Secretaria de Cultura, a intervenção recebe o nome de ‘Objetos Flutuantes Não Identificados Ibirapuera’ (OFNIs Ibirapuera).
Serão três cubos com 3 metros de lado, construídos em cima de uma base de 11 caixas de isopor de 170 litros e estrutura metálica revestida em lona plástica. Eles percorrerão o lago três vezes – das 10h às 11h, das 14h às 15h e das 17h às 18h.
Turismo de Metrô
A Prefeitura da cidade irá organizar um passeio de Metrô especial para este aniversário. O Turismetrô, que já funciona nos finais de semana, também terá atividades nesta quarta-feira. Os paulistanos e turistas poderão conhecer diversos pontos históricos da capital paulista ao custo de apenas uma passagem de metrô – R$ 2,90.
Os passeios acontecerão em dois horários, às 9h e às 14h. Durante a manhã, acontecerão os roteiros Sé, Paulista e Theatro Municipal. No período da tarde, os guias farão os percursos da Luz e da Liberdade. Os passeios também são traduzidos para o inglês.
De acordo com a SPTuris, todos os passeios partem da estação Sé com o custo de um bilhete de metrô, comprado no guichê do Turismetrô. Os grupos são de no máximo 25 pessoas. Em caso de chuva, o passeio poderá ser cancelado.

Jardins do Museu do Ipiranga (Foto: Daigo Oliva/G1)
Museu do Ipiranga terá entrada gratuita nesta
quarta-feira (Foto: Daigo Oliva/G1)
Museu do Ipiranga

O Museu Paulista, também conhecido como Museu do Ipiranga, terá entrada gratuita nesta quarta, em comemoração ao aniversário de São Paulo. O museu ficará aberto das 9h às 17h. O acervo do local conta com 150 mil itens, entre coleções de objetos, iconografia e documentação impressa manuscrita.
Em comemoração ao aniversário da Universidade de São Paulo, o museu também estará com uma iluminação especial entre as 20h e 23h. Também nesta quarta, no saguão do museu, terá início a 1ª Feira de Publicações do Museu Paulista da USP. Para quem quiser participar da feira, o ingresso custa R$ 6.

Mercadão 1 (Foto: Caio Kenji/ G1)
 
Mercadão Municipal prepara programação especial
para os seus 79 anos (Foto: Caio Kenji/ G1)
Mercadão

Nesta quarta, os visitantes do Mercado Municipal de São Paulo, no Centro da cidade, poderão aproveitar uma programação especial ao longo do dia de aniversário da capital paulista. As comemorações no Mercadão, que comemora 79 anos neste dia 25, começam às 0h, com uma queima de fogos, seguido de um show do Thobias da Vai Vai.
Apresentações musicais acontecerão durante todo o dia. A organização promete ainda dois eventos surpresas, um às 10h e outro às 15h.
Passeio de trólebus
Pelo sétimo ano consecutivo, a SPTuris irá promover neste aniversário de São Paulo um passeio turístico de trólebus – meio de transporte característico da cidade – por pontos históricos da capital paulista. A rota acontecerá das 9h até as 14h, com saída de hora em hora. O ponto de partida é o Pateo do Collegio.
Segundo a Prefeitura, o passeio tem duração de cerca de 40 minutos e passa por pontos como Edifício Itália, Teatro Municipal, Edifício Martinelli, Banespa e Catedral da Sé. O roteiro é gratuito. A distribuição de senhas começa às 8h30 – as vagas são limitadas.
Debate no Pateo do Collegio
Com objetivo de discutir o futuro da cidade de São Paulo, jornalistas e profissionais de comunicação se encontrarão na manhã desta quarta no Pateo do Collegio para realizar um debate. O tema será ‘A São Paulo do futuro’ e será transmitido ao vivo pela Rádio CBN.
Quem puder ir até o Pateo, poderá ver um cenário com desenhos inéditos elaborados por Ruy Ohtake. As atrações musicais ficarão por conta da banda Tulipa Ruiz e do cantor Marcelo Jeneci. O debate acontecerá das 9h30 até as 12h. Para encerrar a programação,

Fachada da Biblioteca Mário de Andrade (Foto: Fabiano Correia/G1)
Biblioteca Mário de Andrade também comemora
um ano de sua reinauguração (Foto: Fabiano
Correia/ G1)
Biblioteca Mário de Andrade

Também discutindo o futuro da cidade, 25 artistas e designers participam de uma exposição na Biblioteca Mário de Andrade, que fica na Rua da Consolação, 94, no Centro, a partir desta quarta. A mostra, chamada de ‘Um cartaz para São Paulo’, irá expor obras de arte em forma de cartazes.
Os artistas plásticos receberam a missão de responder perguntas sobre o crescimento da cidade, como ele se dará, como torná-lo mais sustentável e como conservar o nosso patrimônio cultural. A exposição também faz parte da comemoração de um ano da reinauguração da biblioteca.
A exposição é gratuita e acontecerá, a partir desta quarta, de segunda a sexta-feira das 8h30 até 20h30 e aos sábados das 10h às 17h.
Parque Villa Lobos
Quem quiser assistir a um show de MPB ao ar livre, poderá curtir a apresentação da banda 5 a seco no Parque Villa Lobos, na Zona Oeste da cidade aniversariante. Também participarão do show Ana Cañas, Mariana Aydar e Tiê.Os músicos começarão a tocar às 11h30.

Às 13h, o parque irá receber a banda Os Opalas. Eles irão se apresentar juntamente com Max B.O., Negra Li, Dexter e Paula Lima. De acordo com a organização do evento, a irá misturar MPB com DJ’s. Os shows acontecerão no anfiteatro do parque e a entrada é gratuita.

Orquestra Jazz Sinfônica fará apresentação gratuita em SP (Foto: Gerardo Lazzari/ Divulgação)
Orquestra Jazz Sinfônica fará apresentação gratuita
em SP (Foto: Gerardo Lazzari/ Divulgação)
Jazz Sinfônica

Os amantes do jazz poderão desfrutar de um concerto gratuito da Orquestra Jazz Sinfônica, com Fabiana Cozza, Célia e Virgínia Rosa, na região da Bela Vista, nesta quarta. Os músicos se apresentarão a partir das 21h no Teatro Sérgio Cardoso, na Rua Rui Barbosa, 153.
No repertório, segundo a organização do evento, estarão presentes composições de Adoniran Barbosa, Toquinho, Cyro Pereira, Nelson Ayres, Germano Mathias e Ideval Anselmo. As entradas começarão a ser distribuídas a partir das 19h.
Museu de Imagem e SomO Museu de Imagem e Som (MIS), que fica na Avenida Europa, 158, na região dos Jardins, organiza para esta quarta uma exposição fotográfica chamada Pauliceia 458, em homenagem aos 458 anos da capital paulista. Segundo a curadoria, seis artistas participam da mostra, com o objetivo de expor diversos olhares e pontos de vista da cidade que, segundo eles, ou apaixona, ou desespera. A exposição é gratuita e acontecerá das 13h até as 22h.

Às 16h, o museu irá organizar mais um show gratuito para a população. No horário, o quinteto Pitanga em Pé de Amora irá se apresentar no Auditório do MIS, misturando samba, frevo, jazz, choros e marchinhas. No início da noite, por volta das 19h, a banda 5 a Seco também irá se apresentar no MIS.

Os eventos fazem parte das comemorações do museu para o aniversário de São Paulo. A entrada para eles é gratuita.

Instituto Butantan
O Instituto Butantan, na Zona Oeste de São Paulo, preparou uma programação especial de férias, de terça-feira (24) a domingo (29) de janeiro, para pessoas de todas as idades. Durante toda a semana são esperadas mais de 8 mil pessoas para atividades educativas, teatro de fantoches e filmes. Animais peçonhentos serão apresentados ao público, que poderá tocá-los. O objetivo é sensibilizar o público sobre o papel dos animais no meio ambiente e mostrar a sua importância para a saúde humana.

No dia 25 de janeiro, uma oficina vai mostrar às crianças exemplares de centopéias. Haverá ainda contação de estórias e o jogo “O passeio da Centopéia”. Algumas atividades exigem inscrição prévia.
O Instituto Butantan, que fica na Avenida Vital Brasil 1.500, no Butantã, abre de segunda a domingo, das 8h às 17h. Os museus abrem de terça a domingo, das 9h às 16h30, e a entrada custa R$ 6. Para conferir a programação completa, visite o site.

Ciclofaixa
A CET irá operar parte da Ciclofaixa neste feriado. De acordo com a companhia, o objetivo é oferecer mais uma opção de lazer para os paulistanos no dia do aniversário da cidade. Três trechos funcionarão das 7h até as 16h. São eles:
- Avenidas Indianópolis e República do Líbano, Rua Inhambú, avenidas Hélio Pellegrino e Brigadeiro Faria Lima, ruas Elvira Ferraz, Fiandeiras, Olimpíadas, Gomes de Carvalho e Funchal, avenidas Chedid Jafet e Henrique Chamma.
- Avenidas Henrique Chamma e Chedid Jafet, Rua Funchal e Avenida Engenheiro Luiz Carlos Berrini.
- Avenidas dos Tajuras, Afrânio Peixoto e Lineu de Paula Machado.
Outros três trechos da Ciclofaixa serão ativados apenas entre as 12h e 16h:
- Avenida Jornalista Roberto Marinho
- Rua Alvarenga
- Ponte Cidade Universitária, Avenida Professor Manoel José Chaves, Praça Pan Americana e Avenida Professor Fonseca Rodrigues

SÃO PAULO 458 ANOS

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

SEMANA DO ANIVERSÁRIO DE SÃO PAULO NO BLOG POMP

SÃO PAULO 458 ANOS

No aniversário de São Paulo dê um presente sustentável à cidade: troque seu óleo de cozinha usado por sabão biodegradável

Evento no Parque da Juventude terá posto de troca do programa Soya Recicla, uma iniciativa da Bunge Brasil, em parceria com o Instituto Triângulo.
São Paulo - Na próxima quarta-feira, 25 de janeiro, feriado municipal comemorativo ao 458º aniversário de São Paulo, os paulistanos poderão presentear a cidade com um gesto muito simples, mas que faz toda a diferença: trocar o óleo de cozinha usado por sabão biodegradável. A troca poderá ser feita no posto móvel do programa Soya Recicla, que será montado no Parque da Juventude, na zona norte da capital, durante a 5ª edição do evento Planeta no Parque.
O descarte do óleo de cozinha usado na rede de esgoto não é uma prática recomendada e pode causar problemas por entupimento e impactos indesejáveis ao meio ambiente. “O mais apropriado é descartar o óleo de cozinha usado junto ao lixo orgânico ou encaminhá-lo para reciclagem. Essa é uma atitude simples, mas que depende da mudança de hábito das pessoas”, alerta Adalgiso Telles, Diretor de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade da Bunge Brasil.
Para disseminar a importância dessa atitude e contribuir para o descarte adequado e o reaproveitamento dos óleos vegetais de uso doméstico, a Bunge Brasil, em parceria com o Instituto Triangulo, criou o programa Soya Recicla. Por meio desse programa, nos últimos cinco anos, mais de 700 mil litros de óleo vegetal usado foram convertidos em sabão biodegradável ou biodiesel, criando um ciclo de sustentabilidade.
Para o aproveitamento total do óleo usado, a orientação é que o produto a ser entregue no posto de coleta seja acondicionado em embalagem limpa, preferencialmente de plástico (tipo garrafa PET, com tampa de rosca), bem fechada para evitar vazamentos. “Para quantidades superiores a um litro, faremos a troca por sabão biodegradável. Mas, qualquer quantidade é bem-vinda! A ação individual e a consciência de uma atitude sustentável já são de grande valor”, reforça Telles.
Atualmente, o programa Soya Recicla conta com cerca de mil postos fixos de coleta espalhados por São Paulo, formando uma das maiores redes de coleta voluntária do setor. Para os interessados em fazer dessa ação uma prática constante de sustentabilidade, mesmo após o feriado de aniversário da cidade, o site do Instituto Triângulo traz informações completas sobre como se engajar e se beneficiar com a reciclagem, além da lista dos postos de coleta distribuídos por São Paulo. Basta acessar www.triangulo.org.br e começar a participar.
No Parque da Juventude, além do posto de troca de óleo por sabão, a Bunge apresentará também uma linha do tempo, em formato de painel, que retrata a participação da agricultura no desenvolvimento de tecnologias geradoras de energia, e que vêm contribuindo para a melhoria da qualidade de vida das pessoas ao longo da história.
O evento – Planeta no Parque 2012: em sua quinta edição consecutiva, o Planeta no Parque desse ano tem como tema “Energia para todos”. A programação, divertida e inspiradora, é preparada para aproximar o grande público dos principais temas de sustentabilidade.
Entre as atrações estão programadas caminhada monitoradas, teatro, orquestra, aulas de Ioga, entre outras. A partir das 18h, haverá show aberto ao público, com a banda Paralamas do Sucesso. A organização do evento espera a visita de mais de 8 mil pessoas ao longo dia. A entrada é gratuita.
Planeta no Parque 2012, dia 25/01/12,das 10h às 19h30m,Parque da Juventude,Av. Cruzeiro do Sul, 2.630 – Santana – São Paulo (próximo à estação Carandiru do metrô).
Bunge: Presente no Brasil desde 1905, a Bunge é uma das principais empresas de agronegócio e alimentos do Brasil e uma das maiores exportadoras. Atua de forma integrada, do campo à mesa do consumidor. Desde a produção e a comercialização de fertilizantes, compra e processamento de grãos (soja, trigo e milho), produção de alimentos (óleos, margarinas, maioneses, azeite, arroz, farinhas), a produção de açúcar e bioenergia e serviços portuários. Hoje, conta com mais de 23 mil colaboradores, atuando em distribuídos em aproximadamente cerca de 150 instalações, entre fábricas, usinas, moinhos, portos, centros de distribuição e silos, em 19 estados e no Distrito Federal. Marcas como Serrana, Manah, Salada, Soya, Cyclus, Delícia, Primor e Bunge Pró estão profundamente ligadas não apenas à história econômica brasileira, mas também aos costumes, à pesquisa científica, ao pioneirismo tecnológico e à formação de gerações de profissionais.

Fonte Portal Fator Brasil

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

MEC contratou empresa de Gestão de Risco

MEC contratou empresa de gestão de risco para prevenir falhas no Enem.

O ministro da Educação, Fernando Haddad, ressaltou a preocupação do MEC em relação às práticas criminosas em torno do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Foi contratada uma empresa de gestão de risco para reduzir as práticas criminosas; mas não se iludam, elas continuarão a acontecer. Segundo Haddad, o MEC vai ter de enfrentar os bandidos que agem nessa área. Ele disse inclusive que há indícios de envolvimento de um professor de cursinho nos problemas deste ano e que ele poderá ser indiciado pela Polícia Federal nos próximos dias.
Durante audiência pública promovida pela Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, o ministro disse ainda que o índice de falhas está dentro dos padrões internacionais.
Questionado pelos deputados Duarte Nogueira (PSDB-SP) e Vanderlei Macris (PSDB-SP) sobre a sucessão de falhas no exame ao longo dos anos, Haddad saiu em defesa do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e do consórcio Cesgranrio-Cespe, responsáveis pela realização das provas.
Aumento dos alunos
Haddad defendeu o Enem como o melhor modelo de acesso de estudante à universidade. Ele informou que o resultado oficial do Enem 2011, a ser divulgado nos próximos dias, vai mostrar que mais de 100 mil vagas das universidades públicas serão preenchidas por esse exame em 2012.
O ministro informou que o número de adesão de alunos subiu de 1 milhão nos últimos anos para 5 milhões em 2011.

Prevenção de Acidentes de Trabalho - 2011

POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

Decreto 7602/2011 oficializa nova política. Veja-o na íntegra neste post.

Por Monica Olivar, assistente social da UFRJ e mestre em Serviço Social Pela UERJ.

Na data de 08 de novembro de 2011 foi publicado no Diário Oficial da União o Decreto 7.602, de 07 de novembro de 2011 que Dispõe sobre a Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho – PNSST – oficializando, assim, a preocupação do Estado em articular as ações governamentais no âmbito da Saúde do Trabalhador buscando a superação da fragmentação, desarticulação e superposição, das ações implementadas pelos setores Trabalho, Previdência Social, Saúde e Meio Ambiente.
Em processo de discussão desde 2004, este documento foi revisado e ampliado pela Comissão de Trabalho Tripartite de Saúde e Segurança no Trabalho, instituída através da Portaria Interministerial n.º 152, de 13 de maio de 2008 e composta por seis representantes do Governo Federal sendo dois do MPS; dois do MTE; e dois do MS; seis representantes dos empregadores; e seis representantes dos trabalhadores; instituído pela Portaria Interministerial no-1.253, de 13 de fevereiro de 2004, de forma a atender às Diretrizes da OIT e ao Plano de Ação Global em Saúde do Trabalhador, aprovado na 60ª Assembléia Mundial da Saúde ocorrida em 23 de maio de 2007.
A Saúde do Trabalhador é entendida como uma área da Saúde Pública que tem como objeto de estudo e intervenção as relações entre o trabalho e a saúde. Assumir este posicionamento é assumir a agenda ético-política da Reforma Sanitária que ao longo dos vinte anos de concepção do SUS foi abandonada e subsumida pela agenda neoliberal.
Destaca-se que a configuração da Saúde do Trabalhador no contexto atual se dá diretamente no âmbito do direito à saúde, previsto como competência do SUS. Devido à abrangência de seu campo de ação, deve apresentar caráter intra-setorial(envolvendo todos os níveis de atenção e esferas de governo do SUS) e intersetorial (envolvendo a Previdência Social, Trabalho, Meio Ambiente, Justiça, Educação e demais setores relacionados com as políticas de desenvolvimento), exigindo uma abordageminterdisciplinar e com a gestão participativa dos trabalhadores.
Todavia, é pertinente ressaltar que, historicamente, as ações em Saúde do Trabalhador em sua competência institucional foram, e ainda são fragmentadas (talvez ainda mais, é bem verdade, nos dias atuais), incumbindo aos Ministérios da Saúde e da Previdência Social as ações assistenciais e exclusivamente ao Ministério do Trabalho e Emprego as ações de fiscalizações dos ambientes de trabalho, ficando, portanto, a prevenção, a vigilância da Saúde do Trabalhador fora da área da Saúde.
A Constituição Federal de 1988 determinou a incorporação do campo de saúde do trabalhador no âmbito do direito universal à saúde e competência do SUS (arts. 196 e 200 da Constituição Federal. A saúde do trabalhador também é citada em dez dispositivos da lei de concepção do Sistema Único de Saúde — SUS — Lei n. 8.080/90 e definida no art. 6º dessa lei), inclusive as que são tradicionalmente de competência da área do trabalho, deixando à Previdência Social as atividades reguladoras do seguro social.
Com o advento do SUS e sua regulamentação por meio da Lei n. 8.080/90, fica claramente definido em seu artigo 6º que a ele caberá atuar na saúde do trabalhador tanto na assistência, na vigilância e controle dos agravos à saúde relacionados ao trabalho, como na promoção da saúde, atribuições estas que, com a realização da II Conferência Nacional de Saúde do Trabalhador (CNST), em março de 1994, ficam politicamente mais bem demarcadas. Isto fica patente, na medida em que é aprovado, no relatório final, frise-se, com resistências de órgãos ligados ao Ministério do Trabalho, que o SUS deve ser a instância do Estado que deve coordenar e nuclear as ações voltadas para a promoção, a proteção e a recuperação da saúde dos trabalhadores. Assim, ao ser aprovada aquela deliberação/resolução na plenária de encerramento da II CNST, abria-se importante espaço para que o Ministério da Saúde (MS), por meio do SUS, assumisse um papel bem mais atuante para fazer cumprir aquela resolução.
Ao longo da década de 1990 constata-se que isto não ocorreu inclusive dada a fragilidade orgânica do Ministério da Saúde no campo da saúde do trabalhador, o que levou o Ministério do Trabalho e Emprego a retomar a iniciativa nas ações.
Se, historicamente, a área da saúde do trabalhador transitava no âmbito da saúde pública e coletiva de forma periférica, marginal, contra-hegemônica, envolta em uma indefinição institucional e da desfiliação recorrente que lhe foi imposta, aspectos que também contribuíram para o seu “enraizamento institucional tardio”, hoje transita em meio a tensão entre o direito à saúde e a ofensiva neoliberal que vai debruçar a saúde pública.
Assim se desenhou a história da saúde do trabalhador no Brasil. Um campo político tensionado por incompreensões e resistências intra e intersetoriais, ilustrado em um quadro institucional igualmente híbrido, constituído pelo Ministério do Trabalho e Emprego, Ministério da Previdência Social e Ministério da Saúde, revelando a fragmentação histórica em suas ações. Não obstante o contexto histórico, hoje a atenção à Saúde do Trabalhador encontra-se inserida na agenda pública de discussão das políticas intersetoriais apesar das lacunas prementes do Documento supracitado.
Veja a íntegra do decreto:
DECRETO N. 7.602, DE 7 DE NOVEMBRO DE 2011
Dispõe sobre a Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho – PNSST.

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos IV e VI, alínea “a”, da Constituição, e tendo em vista o disposto no artigo 4 da Convenção no 155, da Organização Internacional do Trabalho, promulgada pelo Decreto no 1.254, de 29 de setembro de 1994,

D E C R E T A :

Art. 1o Este Decreto dispõe sobre a Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho – PNSST, na forma do Anexo.
Art. 2o Este Decreto entra em vigor na data da sua publicação. Brasília, 7 de novembro de 2011; 190o da Independência e 123o da República.
DILMA ROUSSEFF
Carlos Lupi
Alexandre Rocha Santos Padilha
Garibaldi Alves Filho

ANEXO

POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO OBJETIVO E PRINCÍPIOS

I – A Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho – PNSST tem por objetivos a promoção da saúde e a melhoria da qualidade de vida do trabalhador e a prevenção de acidentes e de danos à saúde advindos, relacionados ao trabalho ou que ocorram no curso dele, por meio da eliminação ou redução dos riscos nos ambientes de trabalho;

II – A PNSST tem por princípios:
a) universalidade;
b) prevenção;
c) precedência das ações de promoção, proteção e prevenção sobre as de assistência, reabilitação e reparação;
d) diálogo social; e
e) integralidade;

III – Para o alcance de seu objetivo a PNSST deverá ser implementada por meio da articulação continuada das ações de governo no campo das relações de trabalho, produção, consumo, ambiente e saúde, com a participação voluntária das organizações representativas de trabalhadores e empregadores;

DIRETRIZES
IV – As ações no âmbito da PNSST devem constar do Plano Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho e desenvolver-se de acordo com as seguintes diretrizes:
a) inclusão de todos trabalhadores brasileiros no sistema nacional de promoção e proteção da saúde;
b) harmonização da legislação e a articulação das ações de promoção, proteção, prevenção, assistência, reabilitação e reparação da saúde do trabalhador;
c) adoção de medidas especiais para atividades laborais de alto risco;
d) estruturação de rede integrada de informações em saúde do trabalhador;
e) promoção da implantação de sistemas e programas de gestão da segurança e saúde nos locais de trabalho;
f) reestruturação da formação em saúde do trabalhador e em segurança no trabalho e o estímulo à capacitação e à educação continuada de trabalhadores; e
g) promoção de agenda integrada de estudos e pesquisas em segurança e saúde no trabalho;

RESPONSABILIDADES NO ÂMBITO DA PNSST
V – São responsáveis pela implementação e execução da PNSST os Ministérios do Trabalho e Emprego, da Saúde e da Previdência Social, sem prejuízo da participação de outros órgãos e instituições que atuem na área;
VI – Cabe ao Ministério do Trabalho e Emprego:
a) formular e propor as diretrizes da inspeção do trabalho, bem como supervisionar e coordenar a execução das atividades relacionadas com a inspeção dos ambientes de trabalho e respectivas condições de trabalho;
b) elaborar e revisar, em modelo tripartite, as Normas Regulamentadoras de Segurança e Saúde no Trabalho;
c) participar da elaboração de programas especiais de proteção ao trabalho, assim como da formulação de novos procedimentos reguladores das relações capital-trabalho;
d) promover estudos da legislação trabalhista e correlata, no âmbito de sua competência, propondo o seu aperfeiçoamento;
e) acompanhar o cumprimento, em âmbito nacional, dos acordos e convenções ratificados pelo Governo brasileiro junto a organismos internacionais, em especial à Organização Internacional do Trabalho – OIT, nos assuntos de sua área de competência;
f) planejar, coordenar e orientar a execução do Programa de Alimentação do Trabalhador; e
g) por intermédio da Fundação Jorge Duprat Figueiredo de
Segurança e Medicina do Trabalho – FUNDACENTRO:
1. elaborar estudos e pesquisas pertinentes aos problemas que afetam a segurança e saúde do trabalhador;
2. produzir análises, avaliações e testes de medidas e métodos que visem à eliminação ou redução de riscos no trabalho, incluindo equipamentos de proteção coletiva e individual;
3. desenvolver e executar ações educativas sobre temas relacionados com a melhoria das condições de trabalho nos aspectos de saúde, segurança e meio ambiente do trabalho;
4. difundir informações que contribuam para a proteção e promoção da saúde do trabalhador;
5. contribuir com órgãos públicos e entidades civis para a proteção e promoção da saúde do trabalhador, incluindo a revisão e formulação de regulamentos, o planejamento e desenvolvimento de ações interinstitucionais; a realização de levantamentos para a identificação das causas de acidentes e doenças nos ambientes de trabalho; e
6. estabelecer parcerias e intercâmbios técnicos com organismos e instituições afins, nacionais e internacionais, para fortalecer a atuação institucional, capacitar os colaboradores e contribuir com a implementação de ações globais de organismos internacionais;

VII – Compete ao Ministério da Saúde:
a) fomentar a estruturação da atenção integral à saúde dos trabalhadores, envolvendo a promoção de ambientes e processos de trabalho saudáveis, o fortalecimento da vigilância de ambientes, processos e agravos relacionados ao trabalho, a assistência integral à saúde dos trabalhadores, reabilitação física e psicossocial e a adequação e ampliação da capacidade institucional;
b) definir, em conjunto com as secretarias de saúde de Estados e Municípios, normas, parâmetros e indicadores para o acompanhamento das ações de saúde do trabalhador a serem desenvolvidas no Sistema Único de Saúde, segundo os respectivos níveis de complexidade destas ações;
c) promover a revisão periódica da listagem oficial de doenças relacionadas ao trabalho;
d) contribuir para a estruturação e operacionalização da rede integrada de informações em saúde do trabalhador;
e) apoiar o desenvolvimento de estudos e pesquisas em saúde do trabalhador;
f) estimular o desenvolvimento de processos de capacitação de recursos humanos em saúde do trabalhador; e
g) promover a participação da comunidade na gestão das ações em saúde do trabalhador;

VIII – Compete ao Ministério da Previdência Social:
a) subsidiar a formulação e a proposição de diretrizes e normas relativas à interseção entre as ações de segurança e saúde no trabalho e as ações de fiscalização e reconhecimento dos benefícios previdenciários decorrentes dos riscos ambientais do trabalho;
b) coordenar, acompanhar, avaliar e supervisionar as ações do Regime Geral de Previdência Social, bem como a política direcionada aos Regimes Próprios de Previdência Social, nas áreas que guardem inter-relação com a segurança e saúde dos trabalhadores;
c) coordenar, acompanhar e supervisionar a atualização e a revisão dos Planos de Custeio e de Benefícios, relativamente a temas de sua área de competência;
d) realizar estudos, pesquisas e propor ações formativas visando ao aprimoramento da legislação e das ações do Regime Geral de Previdência Social e dos Regimes Próprios de Previdência Social, no âmbito de sua competência; e
e) por intermédio do Instituto Nacional do Seguro Social – INSS:
1. realizar ações de reabilitação profissional; e
2. avaliar a incapacidade laborativa para fins de concessão de benefícios previdenciários.

GESTÃO
IX – A gestão participativa da PNSST cabe à Comissão Tripartite de Saúde e Segurança no Trabalho – CTSST que é constituída paritariamente por representantes do governo, trabalhadores e empregadores, conforme ato conjunto dos Ministros de Estado do
Trabalho e Emprego, da Saúde e da Previdência Social.

X – Compete à CTSST:
a) acompanhar a implementação e propor a revisão periódica da PNSST, em processo de melhoria contínua;
b) estabelecer os mecanismos de validação e de controle social da PNSST;
c) elaborar, acompanhar e rever periodicamente o Plano Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho;
d) definir e implantar formas de divulgação da PNSST e do
Plano Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho, dando publicidade aos avanços e resultados obtidos; e
e) articular a rede de informações sobre SST.
XI – A gestão executiva da Política será conduzida por Comitê Executivo constituído pelos Ministérios do Trabalho e Emprego, da Saúde e da Previdência Social; e
XII – Compete ao Comitê Executivo:
a) coordenar e supervisionar a execução da PNSST e do Plano Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho;
b) atuar junto ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão para que as propostas orçamentárias de saúde e segurança no trabalho sejam concebidas de forma integrada e articulada a partir de cada programa e respectivas ações, de modo a garantir a implementação da Política;
c) elaborar relatório anual das atividades desenvolvidas no âmbito da PNSST encaminhando-o à CTSST e à Presidência da República;
d) disponibilizar periodicamente informações sobre as ações de saúde e segurança no trabalho para conhecimento da sociedade; e
e) propor campanhas sobre Saúde e Segurança no Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO

Você conhece o Sistema de Gestão Integrado


Os sistemas de gestão integrados buscam realizar a integração dos processos de qualidade, meio ambiente, segurança, saúde ocupacional e responsabilidade social conforme características, atividades e necessidades de cada organização.

As empresas estão vendo a integração dos sistemas de gestão como uma excelente oportunidade para reduzir custos com o desenvolvimento e manutenção de sistemas separados, ou de inúmeros programas e ações que, na maioria das vezes, se superpõem e geram gastos desnecessários.


O sistema de gestão é descrito por diferentes autores, porém percebe-se que o conceito embutido nessas definições é convergente.


Sistema é um conjunto de partes interagentes e interdependentes que, juntas, formam um todo unitário com determinado objetivo e efetuam determinada função produzindo um ou mais resultados.


As normas de gestão específicas (ISO 9001, ISO 14000 e OHSAS 18001) definem, em resumo, que sistema de gestão é a parte de um sistema de gestão da organização utilizado para desenvolver e implementar suas políticas e para gerenciar seus aspectos e impactos.


Por outro lado, e por ser mais abrangente que as demais normas de gestão, a NBR 16001 define como sistema de gestão o conjunto de elementos inter-relacionados ou interativos, voltados para estabelecer políticas e objetivos, bem como para atingí-los.


Os sistemas de gestão têm por objetivo prover as organizações de elementos de um modelo de gestão eficaz que possa ser integrado a outros requisitos da gestão. Esse fator de integração é o ponto-chave na gestão da organização. As estruturas das normas de gestão são semelhantes e fundem-se num único modelo de gestão.


Como forma de análise e melhoria do sistema de gestão, destaca-se as atividades de verificação, monitoramento e as ações corretivas / preventivas visando à melhoria do desempenho do sistema de gestão.


A estrutura deve ser organizada nas seguintes categorias:


Política de Gestão;


Planejamento;


Implementação e Operação;


Avaliação de Desempenho;


Melhoria continua;


Análise Critica do processo.


A integração vai além do agrupamento de requisitos considera a sinergia que cada assunto pode ocasionar.O foco no cliente, no ambiente, na saúde, na segurança, na responsabilidade social e na própria organização deve ser equilibrado, visando o atendimento de todas as partes interessadas.

SUA EMPRESA POSSUI PLANO DE ABANDONO DE ÁREA?

A BRIGADA DE INCÊNDIO ESTÁ TREINADA?


A CIPA DE SUA EMPRESA ESTÁ ORGANIZADA?

NBR 18801

Mensagem Prof. Leonídio da OBESST NBR 18801

Prezadas Filiadas e Colaboradores, aproveito para comunicar em 1ª mão que ontem 01/12 foi aprovada e publicada a Norma NBR 18801 de Sistema de Gestão de SST - Requisitos. É uma norma que em muito melhorará os conflitos entre capital e trabalho, gera evolução da cultura empresarial e como um todo o prevencionismo brasileiro. Tende a ser certificada pelo Inmetro e a Previdência Social declarou por meio do Sr. Domingos Lino na comemoração do Dia Nacional do Engenheiro de Segurança do Trabalho e do Técnico de Segurança do Trabalho, no último dia 27/11 que ela será uma ferramenta básica para analise da cultura empresarial e terá impactos na questão do FAP (que pode aumentar ou diminuir o seguro acidente do trabalho).

Tomo a liberdade para lembrar alguns dados: É uma norma técnica nacional que no atual mundo globalizado e competitivo, garante a melhoria contínua das condições e ambientes do trabalho, otimiza a eficiência operacional, identifica a produtividade, redução de custos e de riscos acentuados, de acidentes e doenças do trabalho, garantindo o gerenciamento integral do processo, pois agrega valor, com embasamento humanístico. A norma foi idealizada para ser aplicada pelos diferentes segmentos produtivos: micro, pequena, média e grande empresa e levou também em consideração as diferenças culturais e conhecimentos técnicos relacionadas a SST, como também as dimensões continentais do nosso país.

Peço também para ser encaminhado se possível uma mensagem para a ABNT parabenizando-a pela Norma 18801 - Sistema de Gestão de SST - Requisitos. O e-mail do diretor técnico de normalizalição, Dr. Eugenio Guilherme Tolstoy De Simone, é eugenio@abnt.org.br
Se mandar por correio, Av. 13 de Maio, nº 13, 27º andar - Centro - RJ, CEP: 20031-901

NOSSO PARCEIRO GIMENEZ & ASSOCIADOS LTDA.

INPAME


A REDAÇÃO

SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA

Caros amigos do Programa OMP , acessem o Portal da Sociedade Brasileira de Engenharia de Segurança e vejam o conteúdo importante para todos os profissionais da área.


A Redação

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Programa de Segurança Pública - Falta comprometimento Federal

Programa de Segurança Pública - Tesourada de R$1 bilhão - Ajuste Fiscal do Governo.

Programa de Segurança Pública sofre corte de verbas e ações no país ficam prejudicadas

 
O Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) sofreu, no primeiro ano do governo Dilma Rousseff, o maior corte de recursos desde a sua criação, no fim de 2007. Dos R$2,094 bilhões autorizados para 2011 só a metade foi paga nos diversos projetos previstos pelo Ministério da Justiça, contrariando o discurso de campanha de ampliar a colaboração com estados e municípios nessa área. A tesourada foi de R$1,036 bilhão, impactando as ações Brasil afora.

Nos últimos quatro anos, a execução orçamentária média do programa foi de 63%. Com os cortes do ano passado, o valor deixado no cofre alcança R$2,3 bilhões. Ações alardeadas nos palanques eleitorais em 2010 não mereceram nenhum centavo no ano de estreia de Dilma, a exemplo da construção de postos de polícia comunitária com R$350 milhões previstos. Para a modernização de estabelecimentos penais, foram prometidos outros R$20 milhões, mas nada foi pago. Os dados são do Sistema Integrado de Administração Financeira do governo federal (Siafi).

Quase 40% do valor desembolsado no ano passado (R$1,058 bilhão) foram de restos a pagar, ou seja, compromissos firmados em exercícios anteriores.

O ajuste fiscal do governo Dilma também atingiu uma das principais políticas do Pronasci, a Bolsa Formação, que paga auxílio a policiais e outros profissionais de Segurança matriculados em cursos de qualificação. O governo nunca gastou menos que 86% do autorizado para esse fim. Em 2011, só 49% da verba prometida foram pagos. Mesmo assim, a Bolsa Formação ainda responde por mais da metade do valor aplicado no Pronasci (R$572 milhões).

Discursos diferentes para a mesma área
 

Para o professor Gláucio Soares, do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio da Janeiro (Uerj), os dados evidenciam a falta de comprometimento federal com a Segurança Pública.

- A prioridade expressa nos gastos não corresponde à expressa no discurso e nas pesquisas de opinião, que apontam a Segurança Pública como área fundamental - afirma o professor.

Ele acrescenta que tem sido mais fácil cortar verbas da Segurança Pública do que, por exemplo, das áreas militares.

Procurado, o Ministério da Justiça informou, em nota, que, considerando o ajuste fiscal anunciado no início de 2011, o limite orçamentário do Pronasci era, na prática, de R$775 milhões, sendo que, desse total, R$771 milhões foram executados.
Governo promete aprimorar projeto


O ministério explicou que a Política Nacional de Segurança Pública, que inclui o Pronasci, está em fase de aprimoramento da gestão. Um dos objetivos seria a criação de mais mecanismos para avaliá-la que não só a execução orçamentária. Um anteprojeto de lei enviado ao Congresso prevê a criação do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais e sobre Drogas (Sinesp).

"O sistema vai suprir a ausência de um mecanismo oficial de estatística capaz de compilar e fornecer dados e informações precisos sobre a situação da Segurança Pública no país. Os estados irão assinar pactuação com a União e, se não fornecerem dados, terão suspensos os repasses de verbas federais", diz trecho da nota do Ministério da Justiça.

PREVENÇÃO DE ACIDENTES 02

PREVENÇÃO DE ACIDENTES 01

PORTAL DO SINTESP

AMIGOS PREVENCIONISTAS, TSTs E ENGENHEIROS DE SEGURANÇA ACESSEM O PORTAL DO SINTESP E VEJAM AS NOTÍCIAS E CURSOS 2012.
http://www.sintesp.org.br/

A REDAÇÃO

MANUAL DE SEGURANÇA DO TRABALHO - FIESP

ACESSE O MANUAL DE LEGISLAÇÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO .
http://www.fiesp.com.br/download/legislacao/medicina_trabalho.pdf

A REDAÇÃO

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

BOPE 34 ANOS


Criado em 19 de janeiro de 1978, o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), foi denominado, inicialmente, como Núcleo da Companhia de Operações Especiais (NuCOE), funcionando nas instalações do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), em Sulacap.
Em de 07 de abril 1982, o NuCOE passou a funcionar nas instalações do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq), no Estácio, fazendo parte daquela Unidade, recebendo a designação de Companhia de Operações Especiais (COE). Dois anos após, a COE passou a ser novamente denominada de Núcleo da Companhia de Operações Especiais (NuCOE).
Posteriormente, pelo Decreto Lei nº 11.094 de 23 de março 1988, foi criada a Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE), com missões específicas em todo o Estado do Rio de Janeiro, que seriam determinadas pelo Comandante Geral da Polícia Militar.
Finalmente pelo Decreto nº 16.374 de 1º de março de 1991 deu-se a criação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), ficando extinta a CIOE. Somente no ano 2000, o BOPE ganhou instalações próprias, ficando sediado no bairro de Laranjeiras.
Atualmente o BOPE é subordinado administrativa e operacionalmente ao Comando de Operações Especiais (COE), que é ligado diretamente ao Comando Geral da Corporação. Seu atual comandante é o Tenente Coronel Wilman René Gonçalves Alonso.
O batalhão foi criado com a missão de atuar em ocorrências com reféns. Porém com o tempo novas missões surgiram, tornando-o a tropa da Polícia Militar especializada em atuar em situações de alto risco. Seus policiais são capacitados técnica, física e psicologicamente a cumprir missões de natureza não convencional, que exijam comportamento e habilidades específicas.
Nesses 34 anos de história, o BOPE já atuou em várias frentes: resgate de reféns, operações em áreas conflagradas, ações humanitárias e nos últimos anos tem cumprido a honrosa missão de ocupar as comunidades para instalação de UPP. Nesse tempo o BOPE já ocupou 22 comunidades do Rio de Janeiro, trazendo um novo tempo de paz aos moradores que antes conviviam sobre o julgo do tráfico de drogas.
 
MISSÃO DADA É MISSÃO CUMPRIDA HÁ 34 ANOS!
 
Siga o BOPE no twitter - @Real_BOPE_RJ