quarta-feira, 13 de junho de 2012

RIO + 20 TECNOLOGIA POR TRÁS DA CONFERÊNCIA

Rio+20: Serpro apresenta a tecnologia por trás da conferência


Participantes da Rio+20 contarão com ambientes conectados, transmissões de vídeo, rede de longa distância, segurança digital e outros recursos. Entenda a estrutura tecnológica que garantirá conectividade e acessibilidade ao evento.
A estrutura da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, está baseada em recursos tecnológicos de ponta: terminais de autoatendimento espalhados pelo Rio de Janeiro, painéis de transmissão em tempo real para os locais que recebem programação, monitoramento reforçado na segurança da rede e do portal multimídia, entre outros. O Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), empresa de TI do governo federal, é o responsável pela consultoria dessa tecnologia.
A Rio+20 contará com conexão entre o Riocentro (principal ambiente do evento), as estruturas temporárias na cidade e cerca de 2.500 computadores, entre desktops e notebooks para uso das delegações internacionais, membros da ONU e governo brasileiro. Dois links redundantes de 5 Gbps darão acesso sem fio à internet aos 50 mil participantes previstos. Mais de 160 totens de autoatendimento estão sendo instalados em hotéis, aeroportos e no centro de convenções Riocentro, com informações turísticas e de transporte público, além da agenda completa da Conferência.
Painéis eletrônicos irão garantir que os diferentes espaços com atividades visualizem a programação oficial, possibilitando o acesso do público aos debates. A transmissão de vídeo estará disponível a partir do Riocentro para os espaços paralelos, que irão atender a sociedade civil: Pier Mauá, Museu de Arte Moderna, Vivo Rio, Aterro do Flamengo, Parque dos Atletas (Cidade do Rock) e Arena da Barra (além de outros espaços que serão da responsabilidade da Prefeitura do Rio). O Serpro, fornecedor oficial da Rio+20, hospeda as aplicações que fazem o gerenciamento e divulgação de todos esses componentes.
Já estão em funcionamento duas salas de situação, que são salas de comando projetadas para evitar incidentes de alta severidade. Para o gerenciamento de risco e hospedagem, foi contratada uma ferramenta para o monitoramento e continuidade da gestão de logística da Conferência, que implementa a metodologia definida na ISO 31000 e possibilita minimizar os impactos decorrentes de falhas, desastres ou indisponibilidades significativas sobre as atividades críticas. Além disso, permite que sejam recuperados ativos físicos ou lógicos, ou seja, sem perdas de dados ou equipamentos.
Portal Rio20.gov -O portal governamental da Rio+20, www.rio20.gov.br, também foi desenvolvido pelo Serpro. A solução técnica foi um sistema próprio de gerenciamento de conteúdo. Em plataforma aberta Zope/Plone, versão 3.3.5, sua estrutura está alinhada com sítios do governo e da ONU, além de ter recursos de acessibilidade e semântica em conformidade com as normas do Modelo de Acessibilidade de Governo Eletrônico (eMAG3). Com automação dos processos (workflow), os diversos operadores (tradutores, revisores, publicadores e aprovadores de conteúdo, designers etc) têm níveis diferenciados de acesso, o que garante um fluxo correto e mais segurança das informações.
Os requisitos da página incluem recursos para publicação de conteúdo multimídia, multilíngue, FAQ categorizado, banners, portlets, nuvem de tags, busca simples e avançada e formulários dinâmicos customizados para funcionalidades específicas. O ambiente apresenta galerias de imagens, textos de divulgação para a imprensa, documentos, programação de eventos oficiais e paralelos e está pronto para receber áudios e vídeos.
Cúpula dos Povos -O Serpro irá instalar, ainda, dois telecentros para contribuir com a conectividade dos participantes da Cúpula dos Povos na Rio+20 por Justiça Social e Ambiental, evento organizado pela sociedade civil global em paralelo à Rio+20, entre os dias 15 e 23 de junho. Serão 20 computadores no Aterro do Flamengo e 20 computadores na Biblioteca Parque de Manguinhos, apoiando a programação do evento especificamente nas atividades de mídias livres do Laboratório de Comunicação Compartilhada, nas reuniões dos povos de terreiro e nos encontros sobre a América Latina e África.
A contribuição dada pelo Serpro à Rio+20 contempla, além disso, a consultoria técnica para definição da arquitetura de TIC e apoio nas contratações, licitações, entregas e gestão dos provedores desses serviços durante a realização do evento.[www.serpro.gov.br].

Nenhum comentário:

Postar um comentário