Planejamento de segurança avança
Iniciado em 2007, o planejamento de segurança para a Copa do Mundo da FIFA experimentou avanços importantes nesta quarta-feira (10/10), quando especialistas da FIFA, do Comitê Organizador Local (COL), do Governo Federal, das 12 sedes e do setor de segurança privada se reuniram em Porto Alegre para o 1º Seminário Geral de Segurança.
“A segurança de torcedores, jogadores, autoridades, jornalistas e funcionários ocupa o primeiro lugar na lista de prioridades do planejamento e entrega da Copa do Mundo da FIFA. Além da capacitação de milhares de agentes e dos equipamentos modernos que serão adquiridos, acreditamos que a integração observada hoje mais uma vez entre todos os entes envolvidos deve ser o principal legado da área de segurança após 2014”, disse na abertura do seminário o presidente do COL, José Maria Marin.
“Esse evento é uma oportunidade única de mostrar o país-sede para o mundo, mas também uma grande responsabilidade. O número de pessoas presente mostra a dedicação e o interesse das partes envolvidas na estratégia de segurança para a Copa do Mundo da FIFA no Brasil”, disse o diretor de segurança da FIFA, Ralf Mutschke, à plateia de 560 pessoas.
Para o secretário extraordinário de Segurança para Grandes Eventos, Valdinho Caetano, os investimentos e ações na área de segurança para a Copa do Mundo da FIFA representarão importante legado para o país. "Vamos fazer um excelente plano de segurança pública não apenas para o evento, mas para deixar legado para os brasileiros, que são o verdadeiro motivo disso tudo", disse.
O chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, General-de-Exército José Carlos de Nardi, destacou o modelo de segurança aplicado na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, quando 92 chefes de Estado estiveram no Brasil. "Foi um exemplo de sucesso e poderá ser adotado em outros grandes eventos. A experiência nos mostra que não há espaço para erros", ressalta.
O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, também ressaltou a questão do legado e lembrou que a Copa do Mundo da FIFA oferece oportunidades concretas de melhorias para a comunidade, especialmente nas 12 sedes. “O governo do estado está promovendo cursos de capacitação à distância para 1.500 pessoas, sendo 500 para a área de segurança, com destaque para mediação de conflitos e gerenciamento de crises”, completou o secretário do Esporte e do Lazer do Rio Grande do Sul, Kalil Sehbe.
O primeiro dia do seminário foi dedicado a palestras do COL, da FIFA, do Ministério da Justiça e das Forças Armadas sobre o planejamento de segurança para a Copa das Confederações da FIFA 2013 e Copa do Mundo da FIFA 2014. Já o segundo dia será dedicado a apresentações das sedes integrando transporte e segurança. Por se tratar de uma reunião de trabalho, o seminário é restrito a representantes das entidades envolvidas.
Saiba mais
As responsabilidades de cada órgão na área de segurança da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 foram definidas no acordo para sediar a Copa do Mundo da FIFA (hosting agreement). O documento coloca sob a responsabilidade do COL os perímetros interno e imediatamente externo dos estádios e outras instalações oficiais da Copa do Mundo da FIFA, como hotéis onde estão hospedadas delegações, Centros de Treinamento de Seleções (CTSs), Campos Oficiais de Treinamento (COTs) e o IBC (na sigla em inglês, Centro Internacional de Transmissão). Nesses locais, a atuação é liderada por agentes de segurança privada, mas a força pública encontra-se presente e é acionada em caso de necessidade.
Às autoridades de segurança pública cabe garantir a segurança nos aeroportos, nos deslocamentos das delegações e no entorno dos perímetros de segurança. As 12 sedes também estão envolvidas neste processo. Cada uma delas designou um interlocutor da área de segurança, e estes são constantemente atualizados sobre o planejamento para a Copa do Mundo da FIFA.