terça-feira, 3 de setembro de 2013

O gestor de segurança nas estratégias de proteção empresarial

O gestor de segurança nas estratégias de proteção empresarial


Mesmo nos dias atuais, com a criminalidade cada vez mais crescente e presente em nossas rotinas diárias, ainda são poucas as empresas que entendem pela necessidade de um Departamento de Segurança Patrimonial estruturado e formado por profissionais especialistas em proteção empresarial.

Infelizmente ainda é comum atribuir a responsabilidade de toda a proteção empresarial unicamente a vigilantes e/ou porteiros em seus turnos de serviços, dos quais geralmente estão subordinados a Áreas de Recursos Humanos ou Segurança do Trabalho.

Segurança Empresarial é coisa séria e deve receber o mesmo respeito e tratamento de outras áreas vitais das empresas. São atividades que tem por natureza a proteção e preservação de vidas, bens, patrimônio, imagem, etc, onde costumeiramente, demandam necessidades específicas de planejamentos, estudos, análises, dentre outras tarefas. Permitir que essas ações estejam sob responsabilidade direta de pessoas não preparadas ou em áreas das quais a atividade fim não seja proteção patrimonial é sem dúvidas, brincar de “roleta russa” com a “saúde” e futuro da empresa.

As atividades da área de segurança empresarial vão muito além de colocar os vigilantes e/ou porteiros em seus locais de trabalho. Elas devem propiciar um ambiente seguro e produtivo com condições de rápidas respostas e reações em casos de crises e emergências, cooperando diretamente com a alta gestão da empresa, com base nos pilares de proteção e preservação de vidas e negócio como um todo.

"... as atividades da área de segurança empresarial vão muito além de colocar os vigilantes e/ou porteiros em seus locais de trabalho..." 

A forma em que as empresas tomadoras de serviços encontram para receber um pouco de orientação estratégica de segurança empresarial é a utilização da famosa “consultoria gratuita” prestada por gerentes, coordenadores, supervisores operacionais de empresas prestadoras de serviços de segurança privada.

Essa condição não é a mais ideal, pois embora sejam pessoas que geralmente detém amplos conhecimentos em segurança empresarial, não conhecem em detalhes o dia a dia e realidade do negócio, propondo por vezes, “remédios” incompatíveis com os problemas que surgirem ou ainda soluções inviáveis com a realidade financeira das empresas das quais prestam seus serviços.

A raiz problema em muitas ocasiões está diretamente ligada com falsa impressão de economia que a alta direção das empresas acredita ter, oras com a inexistência de um gestor de segurança patrimonial orgânico e sua equipe, oras quando barganham ao máximo os valores contratuais, “espremendo” a margem de lucros das empresas de segurança privada.

As empresas de segurança privada vivem diárias “batalhas” comerciais cada vez mais acirradas, buscando sempre mínimas vantagens competitivas para conseguir conquistar e manter seus contratos. Constantes negociações comerciais que visam apenas a diminuição de preço sem observância da qualidade e estruturas organizacionais, carecem reflexão por aqueles que desfrutam de seus serviços. Uma vez escutei de um amigo: “as pessoas tem aquilo que pagam” e parando para refletir um pouco, embora não tenha gostado na ocasião em que ouvi, tenho que dar total razão ao comentário. Não importa em qual polo estejamos, seja administrador / gerente / cliente, temos que prezar pela excelência na qualidade da prestação de serviços.

Antes de contratar uma empresa de segurança privada, analisar, comparar e auditar, por seus tamanhos, estruturas, carteiras de clientes, passivos trabalhistas, “saúde” financeira, etc, são tarefas essenciais e que irão refletir diretamente na prestação dos serviços. Não se pode escolher por uma ou outra empresa sem antes analisa-las minuciosamente.

Por outro lado, a necessidade de contratação de um Gestor de Segurança Patrimonial e a formação de uma equipe de proteção empresarial orgânica é implícita à realidade de qualquer empresa e negócio, devendo observar alguns requisitos, pois todos os colaboradores devem agregar valor, apresentar resultados, formar times e cooperar para manter o negócio empresarial sempre rentável.

O gestor de segurança deve estar atento à necessidade de cada colaborador que compõe a sua equipe de trabalho, bem como deve entender as vontades e anseios dos demais colaboradores da empresa. Buscar enxergar insatisfações com profissionalismo, propor soluções e proporcionar a todos um ambiente seguro e harmônico, faz parte das atribuições de seu papel.

Para exercer com eficiência sua gestão, o profissional além de boa apresentação pessoal, boa dicção, bons conhecimentos gerais, facilidade de relacionamento interpessoal, deverá demonstrar as seguintes habilidades comportamentais:

a) Flexibilidade
Perceber as mudanças na sua vida profissional e ter rápida adaptabilidade para agir em possíveis tomadas de decisões emergenciais.

b) Atualização
Fundamental para rápidas tomadas de decisões, estar informado e ter amplo conhecimento global generalizado, permitindo uma melhor visão sistêmica em todos os aspectos.

c) Globalização
O Brasil tende a dominar o mercado latino-americano. As maiores empresas do mundo, provavelmente farão suas bases em nosso país. Esta realidade faz com que o domínio do idioma espanhol e inglês seja fundamental.

d) Administrador do tempo
É necessário que saiba administrar seu tempo, pois o tempo é vantagem competitiva. Segundo Marins, o tempo será o capital mais valorizado, pois não pode ser comprado e a velocidade faz a diferença.

e) Visão de negócio
Perceber que metas individuais devem estar alinhadas com as metas estratégicas da empresa é uma visão importante para que entenda como o negócio está no cenário local, regional, nacional e global.

g) Comprometimento com a vida
Ter comprometimento com vida significa manter equilíbrio com sua família, profissão e empresa. Manter está tríade equilibrada, são os pilares fundamentais para o sucesso de qualquer profissional.

As atribuições profissionais para o desempenho das atividades do gestor de segurança podem variar muito entre empresas, contudo, destaco algumas tarefas de caráter básico do qual o profissional de segurança deverá estar familiarizado a desenvolver:

a) Política integrada de segurança
Manuais de normas de segurança patrimonial, procedimentos e manuais de prevenção de perdas;

b) Projetos de segurança e de melhorias
Proposição de plano de ação e plano de mitigação de riscos

c) Planos de segurança
Plano de contingência para as situações de emergências, plano de continuidade de negócios, plano de gerenciamento de crises, plano de gerenciamento de riscos, planos de instrução alinhados com legislação Segurança Empresarial e Trabalhista, bem como conhecimento das convenções sindicais onde opera.


Pelo exposto apresentado, observamos que embora existam muitas empresas que ofereçam serviços de segurança privada e muitas pessoas que se julgam preparadas para assumir uma função gerencial em segurança empresarial, poucas de fato estão para assumirem esses desafios.

Unir excelentes profissionais e empresas ideais não são tarefas fáceis em um segmento tão competitivo e pouco valorizado. Excelentes profissionais procuram laborar em excelentes empresas e essas por sua vez, tendem a propiciar ambientes sadios, com muitas possibilidades de aperfeiçoamentos constantes.

Na área de Segurança Empresarial, empresas que valorizam e mantém um corpo de segurança ativo e preparado, ainda é exceção infelizmente. Estamos frente a um momento de muitas mudanças e às vésperas de Copa e Olimpíada do Mundo aqui no Brasil.

Todas as empresas deverão se preocupar com esses eventos. Muitas oportunidades de negócios nos mais diferenciados setores surgirão e juntamente com isso, aumentarão os riscos do negócio por força das possíveis concorrências desleais.

Manter uma equipe de segurança empresarial orgânica, treinada e preparada, sob comando de um gestor à especialista no assunto, é sem sobra de dúvidas, cuidar e querer muito bem a sua empresa!
_____________________________________________________________________________________________


Sobre o autor: Antonio de Barros Mello Neves é Especialista em Segurança Empresarial, com experiência profissional há mais de quinze anos; Oficial da Reserva da Arma de Infantaria do Exército Brasileiro; Ex-Diretor da ABORE, Associação Brasileira dos Oficiais da Reserva do Exército – nas gestões 2002/2004 e 2008/2010; MBS – Master Business Security – Brasiliano; Instrutor de Armamento, Munição e Tiro; Exerceu atividades como: Supervisor de Segurança na PROSEGUR BRASIL S/A – Transportes de Valores; Coordenador de Proteção Patrimonial na COCA COLA FEMSA; Coordenador de Segurança e Riscos de Transportes Rodoviários na FOXCONN; e atualmente Coordenador de Segurança em HEINEKEN BRASIL. Contatos: E-mail:  consulteneves@gmail.com | Celular: 11 973 142 429



__________________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário